BrainTube.png

Bem vindo!  

O mote do  BrainTube é o mesmo de nosso podcast, ou seja, a indústria automobilística em suas várias esferas, assim, conceitos como governança, território, desenvolvimento, inovação, trabalho, trabalhadores e sindicatos são pontos centrais em nosso debate. Com essa pauta que produzimos vídeos com conteúdos originais e o dispomos em nosso canal do Youtube (procure por Brain) e aqui em nosso site.

Esperamos que tenha uma ótima experiência, que nos curta e que nos siga!

Mulheres no sindicalismo: O que elas enfrentam para ocupar postos historicamente masculinos.

🗣️ Marina Cordeiro é Doutora (2013) e Mestre (2008) em Sociologia e Antropologia (2008) pela UFRJ e possui graduação em Ciências Sociais (Bacharel e Licenciatura) pela mesma instituição.
Tem experiência na área de Sociologia com ênfase em Sociologia do Trabalho e Desenvolvimento, Questões de Gênero e Políticas Públicas, Sociologia da Educação e Ensino de Sociologia para Educação Básica. Atuou como professora de Ensino Fundamental I e II, Ensino Médio, Ensino Superior, Curso de Extensão, Pós-Graduação Lato e Stricto Sensu.
✅ Marina faz um relato das experiências vividas a partir da sua trajetória no sindicato. Traça as situações enfrentadas pelas mulheres e a permanência de um ambiente hostil e machista que, por muitas vezes, inviabiliza a continuidade das companheiras no sindicato. Além disso, ela fala sobre a inserção desses corpos nos espaços, as pautas, a ocupação de postos de decisão e as perspectivas para o futuro.

 

Ficou Curioso?

❗Assista e, se quiser, curta e compartilhe!

Operários Negros: Relação entre Cor e Trabalho na Nova Indústria Automotiva do Rio de Janeiro. #10 - Aline de Oliveira Gonçalves

🗣️ Aline de Oliveira Gonçalves (Mestra em Sociologia e Antropologia) foi entrevistada por Leonardo Ângelo da Silva (Dr. em História e Membro Associado do BRAIN) sobre sua dissertação, defendida em 2007. ✅ Aline faz análise de sua trajetória, fala de sua entrada na universidade e o início de sua pesquisa, traça um paralelo entre ativismo e pesquisa, fala dos estranhamentos sentidos e percebidos em seu trabalho de campo, pensa e analisa o discurso de democracia racial e integração do negro nas fábricas. Para além disso, nos dá a dimensão da ausência de fontes sobre a temática racial e de como foi fazer a pesquisa com esse desafio. Existem coisas curiosas que perpassam a entrevista: como que o meio acadêmico (majoritariamente branco) e os trabalhadores viram e receberam uma pesquisadora preta? Curioso?

❗Assista e, se quiser, curta e compartilhe!

1) Não deixe de conferir a dissertação em 👇🏽

Empregabilidade e profissionais do futuro: reflexões de uma mulher liderança sobre o Cluster Automotivo #8 - Raquel Henriques

Nesse episódio temos Raquel Henriques: Gerente de RH da Jaguar Land Rover/Itatiaia e Membra Ativa da Comissão de Pessoas do Cluster Automotivo do Sul Fluminense. Entrevistada por Marina Cordeiro (Profa. Adjunta do Departamento de Ciências Sociais da UFRRJ e membra do Brain) Raquel fala de sua trajetória até a chegada à Jaguar, trata do Cluster Automotivo, sua estrutura e ações diante dos desafios e entraves na região, principalmente as que passam pela questão do perfil profissional dos trabalhadores. Assim, temas como competências técnicas desejadas, conhecimentos específicos do setor e principalmente o “soft skill” (que envolve tanto a inteligência interpessoal como a gestão de pessoas para o trabalho em equipe) transpassam a conversa no sentido de construção de uma visão de empregabilidade no setor. Raquel também dá sua visão sobre o trabalho em parceria com as universidades e outras instituições de formação educacional e tem um instigante diálogo com a entrevistadora sobre o papel da diversidade no setor automotivo. Qual o lugar dos corpos femininos na fábrica? Qual a relação entre diversidade, competitividade, perfil de consumidores e dos trabalhadores e trabalhadoras das fábricas? E o recorte geracional, influencia? Ficou curioso? Não deixe de ver, curtir e compartilhar mais este vídeo do BrainTube!

Um panorama da indústria automotiva brasileira na pandemia: presente e futuro em crise? #7 - Marli Olmos

🗣️ Entrevistada por Lucas Lemos Walmrath (pesquisador associado do Brain e Doutorando em Ciências Humanas - Sociologia, PPGSA-UFRJ), Marli Olmos reflete sobre sua trajetória enquanto principal repórter do setor automotivo no Valor Econômico. Com mais de duas décadas de experiência nesta importante indústria, a jornalista faz um balanço do cenário atual, sobre como se chegou até aqui e os desafios do futuro, incluindo o fechamento de fábricas ocorrido em meio à pandemia. A entrevistada discute fatores sociais, econômicos, políticos e tecnológicos que explicam, em conjunto, como a indústria automotiva ainda tem grande relevância para a economia brasileira, e como o Brasil vai se inserir nas novas transformações econômicos globais que são reproduzidas por este setor, com destaque atualmente para as políticas públicas de sustentabilidade e mobilidade urbana que perpassam veículos elétricos e híbridos.

Sociologia Econômica do investimento na indústria automotiva #6 - Lucas Lemos Walmrath

Lucas Lemos Walmrath, pesquisador-assistente do BRAIN, defendeu recentemente no Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia da UFRJ sua dissertação de mestrado de título "O enraizamento sociológico da decisão de investimento locacional: a opção da Nissan por Resende (RJ)". Nesta semana de divulgação de seu mais recente trabalho, o pesquisador concedeu uma entrevista acadêmica com seu coorientador, o Prof. Dr. e coordenador do BRAIN, Raphael Jonathas da Costa Lima (PPGS-UFF). Neste episódio do BRAIN para o YouTube a conversa girou em torno da teorização da Sociologia Econômica dos Investimentos Estrangeiros Diretos, das Cadeias Globais de Valor e das Redes Globais de Produção automotivas, dos desafios de sua pesquisa e as implicações de seu estudo sobre a decisão de investimento da Nissan para a explicação do atual momento da indústria automotiva no Brasil: o desinvestimento e a saída de montadoras do território nacional. Assista, se quiser curta e compartilhe! 

Mobilidade e trabalho pós-Covid: Como ficam as desigualdades nesse cenário? #5 - Paula Menezes

Paula Menezes é doutora em Sociologia e pesquisadora LAET - Laboratório em Organização Urbana, Economia e Transportes. ENTPE/França. Nessa Live ela trará reflexões à partir do caso da Metrópole de Lyon, França. Inúmeras pesquisas tem sido realizadas na França desde o início da crise do COVID para compreender as possíveis transformações que vão mudar nossa forma de trabalhar e de se locomover. Assim, análises sobre os novos métodos que estas pesquisas tem adotado para contornar as restrições de encontro e reflexões sobre o que estas pesquisas tem indicado como tendência geral, serão temas desta apresentação. Por fim, apresenta-se uma análise das consequências à longo prazo, no que diz respeito à realidade do trabalho e da mobilidade na Europa, particularmente no cenário francês, onde chamada "metropolização" dita as novas formas de urbanização. Assista, se quiser curta e compartilhe! 

Trabalho, desenvolvimento e grandes empresas no Sul Fluminense – um balanço de pesquisa #4 - José Ricardo Ramalho

Compartilhamos com vocês a apresentação que o Prof. Doutor José Ricardo Ramalho fez no Grupo de Estudos em Desenvolvimento do Sul-Fluminense (GEDESF), localizado na Universidade Federal Fluminense, campus de Volta Redonda. Como José Ricardo é profundo pesquisador e conhecedor das temáticas da Indústria Automobilística ele nos apresenta sua própria trajetória dentro desta temática, aponta a variedade de temas e pesquisas que já foram abordados, disserta sobre o novo regime automotivo - anos 1990, faz apontamentos sobre a crise de 2008 e seus efeitos contraditórios, além de passar por outras questões como o "trabalho barato", novas estratégias produtivas e o impacto da pandemia no setor. Por fim, fecha mostrando o resultados do percurso de pesquisas.

SOBRE JOSÉ RICARDO RAMALHO Professor titular do Departamento de Sociologia e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia (PPGSA) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Fez doutorado e mestrado em Ciências Sociais (Ciência Política) na Universidade de São Paulo, e pós-doutorados na Universidade de Londres (UK) e na Universidade de Manchester (UK). Foi presidente da ANPOCS (2014-2016) e é membro do Board do RC-30 (Sociology of Work) da International Sociological Association (ISA). Seus principais temas de pesquisa são: relações de trabalho na indústria; sindicato e sindicalismo; reestruturação produtiva e distritos industriais; trabalho, emprego e desenvolvimento econômico regional e local; história do trabalho. Assista, se quiser curta e compartilhe! 

Cássio Pagliarini: o caso Ford e outras análises! #3 - Cassio Pagliarini

Quer ouvir e buscar entender novas visões sobre o caso Ford e de outras automobilísticas no Brasil? Se liga na entrevista, já está no ar! Entrevistamos Cassio Pagliarini tendo como o mote o caso Ford, contudo vários outros temas e assuntos foram abordados. Cássio não se furtou às respostas e, como ele mesmo disse, é um assunto do qual ele gosta muito de falar. Confira a entrevista realizada dia 21/01/2021!

Um pouco do entrevistado: Cassio é consultor da Bright Consulting, ex Diretor de Marketing da Hyundai Motor Brasil e da Renault do Brasil SA, além disso tem mais de 16 anos de trabalho (em várias posições executivas) dentro da Ford Motor Company Brasil! Os entrevistadores foram o professor Raphael da Costa Lima (UFF) e João Dulci (UFJF), na mediação temos Leonardo Ângelo da Silva (Doutor em história e bolsista FAPERJ). Assista, se quiser curta e compartilhe! 

Mudança para powertrain elétrico e os desafios que se colocam para o Brasil. #2 - Maria Sergio Salerno

Mario Sergio Salerno é Professor Titular do Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, onde coordena o Laboratório de Gestão da Inovação, que desenvolve pesquisas, cursos e, via NAGI ? Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação (criado em projeto Finep), apoia a implantação e melhoria de sistemas de organização e gestão da inovação em empresas estabelecidas e apoia empreendedores de empresas intensivas em conhecimento a mitigar incertezas nos ecossistemas de negócios.

A entrevista foi fruto de uma Live em que o professor Raphael Lima (UFF) também participou. Salerno, de maneira clara e dialógica, fala sobre sua trajetória, suas pesquisas e trabalhos iniciais no DIEESE e como que acabou por estudar a indústria automobilística brasileira, além de adentrar temas que perpassam tecnologia, inovação e a eletrificação. Além disso, no decorrer da entrevista, ele faz reflexões sobre os impactos da eletrificação na indústria automobilística brasileira e seus desdobramentos no social. Ensaia responder "pra onde vai a indústria automobilística e seus sindicatos", além de tratar da temática do "carro conectado" e a política de acesso a dados (Brasil e mundo). Por toda a entrevista o professor remete a uma análise de pensar o Brasil nesse cenário competitivo e de possível reestruturação. Assista, se quiser curta e compartilhe! 

From “Back in the race” to “Push to pass”: estratégias de lucro da PSA Peugeot-Citroën #1 - Raphael Lima

A entrevista é uma amostra de como o  setor automotivo no Brasil pode ser um objeto para sociologia e demais disciplinas das  ciências humanas na reflexão de questões relativas à transformação do sistema  capitalista como um todo.  

O professor Raphael Lima problematiza ainda que o impacto da crise sanitária  atual não pode ser calculado, mas as estratégias dos grupos automobilísticos a nível  global demonstram algumas das possíveis tendências do setor. Um dos destaques é que  o setor vinha passando por um processo de mudança no modelo de negócio, no qual a  concentração na área de prestação de serviços vinha se expandindo a passos largos, em  detrimento de uma diminuição de ações pautadas na produção e venda de veículos.  Neste cenário, há uma mudança cultural/geracional da relação entre indivíduos e  automóveis. No entanto, com a atual política de distanciamento entre pessoas e dos efeitos desta nas relações sociais, a motivação para a aquisição de carros  individualmente volta ser uma possibilidade de expansão. O professor aponta também a  tendência na busca por novas fronteiras para a produção de veículos com um menor custo de produção e como alguns países atuam com essa estratégia, como é o caso da  China. Outro elemento importante é o avanço da indústria 4.0 e seus possíveis impactos,  que já eram previstos antes mesmo da Pandemia do Covid-19. Assista, se quiser curta e compartilhe! 

 
 
 
 
 

Segregação Socioespacial: Sul Fluminense, desenvolvimento, desigualdades e a indústria automotiva. #9 - Ana Paula Vasconcelos Gonçalves

🗣️ Entrevistada por Leonardo Ângelo da Silva (Dr. em História e Membro Associado do BRAIN) no início de agosto, Ana Paula Vasconcelos Gonçalves é Doutora em Sociologia pelo Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (IESP-UERJ) e defendeu sua tese em 2020 (“Segregação socioespacial nas cidades pequenas e médias: um estudo de caso do Vale do Paraíba Fluminense”). 📡 Na entrevista, além de falar de sua trajetória e de como chegou ao tema de pesquisa, Ana Paula explica didaticamente a metodologia científica usada em sua tese, relacionando-a com as temáticas do “desenvolvimento” e a “indústria automotiva”. Comentando sua própria pesquisa ela apresenta temas interessantes para quem é da região, como o “ranking” de cidades que influenciam cidades (Barra Mansa, Volta Redonda e Resende) e as transformações das mesmas diante das últimas implementações industriais. Por fim, desenvolve argumentos mais específicos sobre a cidade de Resende, seus bairros, níveis e desníveis sociais. 

 
 
 

Live Lançamento do livro "Produção Social da Inovação: o automóvel elétrico e as redes de inovação no Brasil"

👉🏽No livro, Rodrigo situa-nos no miolo de questionamentos caros ao debate público e acadêmico atual sobre algumas das transformações do nosso tempo. Ao tratar das redes de inovação constituídas no processo de produção social de automóveis elétricos, o autor elabora uma argumentação que se posiciona na interface entre diferentes tópicos, destacando-se: a) as novidades no mercado automotivo surgidas em face do desafio ecológico; b) o problema da cooperação entre atores econômicos em seus diferentes contextos; c) os espaços de construção pelos atores dos seus mundos sociais vis-à-vis a força de instituições econômicas e sociais consagradas e de estruturas de poder preexistentes. A introdução de automóveis com propulsão elétrica implica a afirmação, diante de forças inerciais, de uma novidade no mercado com vistas a responder a “tensões” suscitadas pelos novos atores ambientais, pelos impasses na mobilidade urbana e pelas demandas em saúde pública. O caso é que a constituição de redes para inovar não é trivial diante das forças inerciais, mas as redes criam, em parte, a institucionalidade no processo de inovação. O que reforça a relevância das redes de inovação na superação da ordem estabelecida. A Live será mediada pelo Professor Doutor Raphael Lima (UFF). Rodrigo Foresta Wolffenbüttel é Doutor em Sociologia (2019) e licenciado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atualmente atua como Técnico em Assuntos Educacionais na Secretaria de Educação a Distância da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Realizou um período de doutorado sanduíche na Università degli Studi di Torino com apoio e bolsa da Capes. Tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em Sociologia do Desenvolvimento e Sociologia Econômica, atuando principalmente nos temas: desenvolvimento regional, mercados, inovação e sustentabilidade.

Ficou Curioso?
❗Assista e, se quiser, curta e compartilhe!